Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Amor, Sexo e Erotismo

Amor, Sexo e Erotismo

Aquele lugar #2

18.04.20 | Inês

Estavas sentado naquele banco de jardim a dar cor a uma tela com pinceladas que brilhavam e contrastavam com os negros e os coloridos. Uma tela de cores vibrantes e variadas que reproduziam na perfeição a instantaneidade da minha visão.

Observava com atenção cada detalhe que imprimias na tela. Começei a sentir o palpitar da folhagem das árvores e o ondular das flores e os aspetos mais fugazes e efémeros da Natureza. O sol, o mar, o vento... tu...

Sempre tive aquilo a que os artistas chamam de sensibilidade visual exacerbada e o teu olhar não mentiu quando se cruzou com o meu de novo. Eras tu. A estranha sensação de deja vu voltara e era tao reconfortante quanto dolorosa. A cada sinal de ti. A cada palavra tua. A cada olhar teu. A cada expressão tua. Eu aquecia e gelava por não saber como lidar com eles. Não sabia. Já te conhecia. Sabia que sim. Mas ... de onde? Como? Quando?

Quem somos? De onde vimos? Para onde vamos? 

Não! Não! E ... mais uma vez... não! Não pode ser verdade. Não podes ser tu. Os meus olhos vêm aquilo que querem ver. Deve ser isso. 

Mas ... então porque me olhas assim?

O teu olhar é intenso, mexe tanto comigo...

Prendes-me sem saber e que desassossego...

Como gostava de saber o que pensas tu quando me olhas desse jeito. 

Sorriste para mim e ofereceste-me a tua tela. 

Toma, fiz isto para ti. Espero que gostes...

Talvez um dia, eu possa, se me deixares, desenhar-te.

Gostava muito. Só o teu olhar... posso...tentar?"

Adorei a tela. Obrigada. Mas... porque me queres desenhar? 

Sabes, há algo no teu olhar que prende o meu mas os meus olhos ainda não conseguiram prender os teus e...

E?...

E se te desenhasse, os teus olhos não poderiam desviar-se dos meus como tantas vezes fazem. 

Mas... eu não desvio o olhar... 

Sorriu e tocou-me ao de leve no rosto e eu fiquei por breves instantes agarrada ao olhar daquele que diz nao me ter conseguido ainda agarrar...

O tempo parou. As flores das árvores já não palpitavam e tudo congelou à nossa volta naquele momento. O dia em que o teu olhar agarrou o meu...

 

 

 

 

 

 

12 comentários

Comentar post